Os primórdios da Infografia

Pesquisar os infográficos é algo que me instiga profundamente. Entender a infografia hoje e sua evolução, com mais sofisticação e técnica  é preciso fazer uma viagem até as pinturas rupestres, onde estão os primeiros indícios de infografia que se tem notícia e de onde De Pablos afirmou que sempre houve infografia.   

Ao longo da história da humanidade, tem sido inerente ao homem a busca pela a melhor maneira de se comunicar e transmitir informação ou conhecimento. Para isto ele criou e usufruiu, ao longo de milhares de anos, diversos sistemas e formas de comunicação exteriorizados através de desenhos, gestos, voz, etc. Estes códigos podem ser observados nas pinturas rupestres há mais de mil anos antes de Cristo, na pré-história.

Vejamos alguns indícios de infografia:

 -As pinturas rupestres, citadas acima;

-Os mapas anamórficos do Egito na qual estão as primeiras marcas ou símbolos do tipo comercial,

-Os mapas e desenhos gregos do corpo humano;

-Diagramas de árvores genealógica da Idade média;

-O primeiro mapa mundi, produção do navegante e catógrafo Juan de La Cosa, cuja data remete ao ano de 1500.

– O plano de Nippur uma importante cidade dos Sumérios. Encontrado na Mesopotâmia é considerado o primeiro desenho informativo 

  

Com a invenção da imprensa, o grafismo recebe outro tratamento, sobretudo nas obras sagradas. O exemplo mais enfático é a Bíblia Pauperum, impressa depois dos tipos móveis de Gutenberg. E manual compilado em estilo xilográfico desde meados do século XIII, cuja autoria é desconhecida.

Não nos esqueçamos do ideograma chinês, o alfabeto hieroglífico, xilogravura que demonstram indícios de comunicação visual.

 

 

by Adriana Alves 

Anúncios